terça-feira, 2 de outubro de 2007

My Humps...

Uma vez o Tuko me disse que após a publicação, uma obra perde sua autoria, isto é, cada um que interage com ela, de alguma forma, a interpreta a sua própria maneira, e invariavelmente seu conteúdo se torna comunitário.
Nos apropriamos de conteúdos e sentidos o tempo todo.


---


O grupo Black Eyed Peas ganhou notoriedade internacional quando do lançamento do álbum Elephunk (2003). Justamente o álbum que marcou a entrada de Fergie para o grupo. Diversas músicas estouraram nas rádios do mundo todo, como Shut Up, Where is the Love e Let's Get Retarded (ou a versão alternativa Let's Get Started).

Mas o bafafá em torno da banda veio mesmo após o lançamento do álbum Monkey Business (2005). Depois dos singles Dont Lie e Dont Phunk with my Heart, veio o polêmico My Humps. Não surpreendentemente dançante e libidinosamente provocante, a música se tornou um hit, ouvido de norte a sul, leste a oeste. O paradoxo foi quase inevitável: enquanto revistas especializadas em Rap/HipHop jogavam suas pedras na composição - considerada a pior música do estilo em 2005/6 (?) por uma revista especializada - o Grammy dava o prêmio de Best Pop Performance by a Duo or Group para a música. Até mesmo a Alanis caiu na tentação de encher a sacola da banda. Lembram-se do vídeo-paródia que ela fez? Confesso que gostei da idéia, mas teria sido menos tolo se não fosse a paródia de uma paródia.

Sim. My Humps é uma paródia. E das boas. Ou vai me dizer agora, com teu falso moralismo, que a relação homens-e-mulheres não é bem naqueles moldes "gasta comigo que eu te dou"? Hein?

Quando ouvi a música pela primeira vez, não reparei na letra. Reparei na voz. Nojenta? Super. Até que de tanto tocarem e cantarem ela do meu lado, resolvi procurar a letra. Eu entendia "My hun", algo como uma abreviação para "My honey", quando na verdade Fergie cantava sobre suas generosas curvas. Minha primeira reação foi a de rir - "Quem é que sai cantando sobre 'Minha Curvas'? Minhas curvas, minhas curvas, minhas curvas?". Bom, não demorou a saltarem milhares de exemplos à minha cabeça. BootyliciousDontChaCheckUponItPromiscuousGirl... E de tantos exemplos, logo entendi porque as pessoas passaram a misturar o joio com o trigo e a repugnar a música/banda - claro que estou falando dos mais aversos ao 'mundo pop'.

Pra começar, basta dar uma passada rápida pelas músicas anteriores do BEP para notar que não existe nenhuma outra com o mesmo conteúdo de mulher-objeto. Elas são sempre música alegres, festivas, ou tratam de relacionamentos de um jeito caricaturado ou então trazem mensagens mais... conscientes.

Em segundo, os vocais da Fergie nesta música estão claramente alterados, isto é, em nenhuma outra música ela canta desse jeito. É uma caricatura clara.

Pra terminar, o clipe é o primeiro - e único - em que Fergie, a mulher do grupo, ganha destaque po essa condição - talvez com ressalvas pro Don't Phunk with my Heart, mas que possui uma postura bem diferente.


Claro que essa foi a apropriação que eu fiz da música. Sempre a vi assim e gosto dela assim.
Fato é que, como as pessoas têm mania de tomar um pelo todo, se esqueceram de conhecer melhor a banda antes de criticá-la. É claro que o Rap/HipHop americano está em alta e que sua tendência é a de falar sobre dinheiro e mulheres gostosas, mas o BEP consegue fugir desse estereótipo em toda a sua essência. Claro que o corpão de Fergie não passa despercebido e óbvio que eles sabem aproveitar isso também - e estão mais que certos! Quem diz que não é puta está mentindo.

De qualquer modo, depois de toda essa polêmica, ainda associaram as músicas da carreira solo de Fergie com as músicas da banda. Fergie é um outro departamento, rapazes. Sua carreira solo parte de composições próprias que, embora tenham influências, sim, de sua banda, jamais poderiam estar num CD do BEP - abro exceção para a faixa bônus Get Your Hands Up, que tem a participação dos rapazes mesmo. Sobre as músicas dela, já comentei brevemente no post anterior.

Ela é puta assumida. E ela pode.


---


Ainda em tempo:
The E.N.D. (The Energy Never Dies) está previsto para ser lançado em 2008. Dentre as músicas que devem fazer parte do álbum, foi anunciada a My Humps 2.
Mal posso esperar!


---


Sim, essa sequência de posts mostram claramente o quanto estou ansiosa pelo show de hoje à noite. ;)

Nenhum comentário: